73% dos jogadores brasileiros jogam em consoles

HelderSR

Viciado
PXB Gold
7,021
7,177
Eu já tive interesse em jogar no PC, mas acabei perdendo esse interesse.

O interesse por consoles pela grande massa é compreensível.

_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _
Uma pesquisa do Instituto Datafolha, comissionada pela Brasil Game Show realizada durante a última edição da feira de games, revelou os hábitos e tendências entre os jogadores.

De acordo com a pesquisa, 73% dos entrevistados jogam games em consoles. O computador é o segundo colocado, com 67%, enquanto celulares e tablets ficam com 56%. Os dados também revelam que 25% utilizam todas estas plataformas para sessões de jogatina.

A média de tempo investido em jogos é de 3 horas durante a semana e 5 nos sábados e domingos, com 44% dos entrevistados dizendo jogar games todos os dias, e 93% consomem vídeos na internet sobre o assunto mensalmente.

A pesquisa foi realizada durante a BGS 2018, e ouviu 637 visitantes no evento. A idade média é de 21 anos e a renda média é de R$7.313,60. 55% possuem grau de escolaridade médio.

"O mercado de games é extremamente promissor e nos últimos anos tem tido um rápido amadurecimento, motivado por consumidores que seguem jogando durante a vida adulta e pela constante inovação da indústria, que atrai cada vez mais investimentos, patrocínios e visibilidade", analisou Paulo Alves, gerente de pesquisa de mercado do Datafolha.


The Enemy
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
 

ronabs

Opa
Moderador
11,375
21,376
Porto Alegre
Eu li isso aí no dia que saiu e os resultados mostram como números e pesquisas podem contar diferentes versões da realidade.

Os resultados, especialmente as médias de idade (21 anos) e renda (R$ 7.313,60, mesmo que seja familiar) parecem contrastar bastante com o que percebemos no dia a dia. Aí, a gente analisa o local onde a pesquisa foi aplicada - BGS 2018 - e entende o porquê, já que boa parte do público da feira é composto de pessoas mais novas que são sustentadas pelos pais e levadas até lá para ver seu influenciador/youtuber favorito do momento. E isso influencia diretamente o quadro final. Mas ela é bem representativa em relação ao público da feira.

Tanto que os resultados são bem diferentes dessa outra pesquisa aqui: mulheres são maioria (58,9%), idades de 25 a 34 anos (35,2%) e 35 a 42 anos (32,7%), consoles representam 46% do mercado, etc. Mas a metodologia foi bem diferente, não focada em um público bem específico: "Há cinco anos, a Blend New Research, o Sioux Group e a ESPM realizam a pesquisa que traça o perfil do jogador no Brasil. Os dados foram coletados nos meses de fevereiro e março de 2018. E reuniu 2.853 respondentes únicos neste período que foram questionados sobre seu perfil demográfico e comportamental, bem como diversas particularidades sobre jogos digitais e seus hábitos de consumo dessa mídia."
 

HelderSR

Viciado
PXB Gold
7,021
7,177
Eu li isso aí no dia que saiu e os resultados mostram como números e pesquisas podem contar diferentes versões da realidade.

Os resultados, especialmente as médias de idade (21 anos) e renda (R$ 7.313,60, mesmo que seja familiar) parecem contrastar bastante com o que percebemos no dia a dia. Aí, a gente analisa o local onde a pesquisa foi aplicada - BGS 2018 - e entende o porquê, já que boa parte do público da feira é composto de pessoas mais novas que são sustentadas pelos pais e levadas até lá para ver seu influenciador/youtuber favorito do momento. E isso influencia diretamente o quadro final.

Tanto que os resultados são bem diferentes dessa outra pesquisa aqui: mulheres são maioria (58,9%), idades de 25 a 34 anos (35,2%) e 35 a 42 anos (32,7%), consoles representam 46% do mercado, etc. Mas a metodologia foi bem diferente, não focada em um público bem específico: "Há cinco anos, a Blend New Research, o Sioux Group e a ESPM realizam a pesquisa que traça o perfil do jogador no Brasil. Os dados foram coletados nos meses de fevereiro e março de 2018. E reuniu 2.853 respondentes únicos neste período que foram questionados sobre seu perfil demográfico e comportamental, bem como diversas particularidades sobre jogos digitais e seus hábitos de consumo dessa mídia."
Esse das mulheres eu lembro, por sinal algumas pessoas quiseram rebater a pesquisa devido ao fato delas não frequentarem sites, fóruns e grupos de videogames. Mais que normal não termos a presença delas devido a imaturidade que reina por parte dos marmanjos quando o assunto é videogame.
 

freedowsRoO

Novato
2,782
2,471
Rondonópolis - MT
Acho difícil um jovem hoje em dia ter apenas um console em casa ou até mesmo ter os 2 mas não jogar nada no PC. A maioria deve ter apenas PC para jogar jogos F2P como LOL e Fortinite.

Hoje só tenho um notebook em casa para trabalho, jogos só no xbox mesmo. Não vejo esse cenário igual o meu sendo regra.
 

dezenove

Novato
1,186
905
Acho difícil um jovem hoje em dia ter apenas um console em casa ou até mesmo ter os 2 mas não jogar nada no PC. A maioria deve ter apenas PC para jogar jogos F2P como LOL e Fortinite.

Hoje só tenho um notebook em casa para trabalho, jogos só no xbox mesmo. Não vejo esse cenário igual o meu sendo regra.
Estou no mesmo quadro, tenho notebook para trabalhar, jogar apenas no Xbox.

Queria eu ter 21 anos e ter uma renda média de 7 conto na época.
 

Max

Viciado
3,503
1,190
Santa Cruz do Sul
É preciso levar em consideração que a pesquisa é sobre a comunidade brasileira de jogadores, porque foi realizada na BGS. Eles partem da premissa que o entrevistado reconhece que é um jogador. Não é uma pesquisa sobre o comportamento de todo brasileiro, foi focado em uma só comunidade.

Se realizassem uma pesquisa de forma geral, não seria surpresa o mobile ser a plataforma mais utilizada para jogos atualmente, porque "todo mundo" tem um smartphone hoje em dia. Até meu pai com 82 anos joga paciência no celular dele, mas ele não se considera jogador. É um cenário totalmente diferente.
 

JudSanLive

Jogador
3,235
2,955
Esse das mulheres eu lembro, por sinal algumas pessoas quiseram rebater a pesquisa devido ao fato delas não frequentarem sites, fóruns e grupos de videogames. Mais que normal não termos a presença delas devido a imaturidade que reina por parte dos marmanjos quando o assunto é videogame.
Esses números são contestaveis pela realidade que as pessoas veem no dia a dia. As mães deles não jogam, nem as irmãs, nem as primas, nem tias, nem amigas, nem conhecidas. Já do lado masculino, quase todos jogam.

Eu acho muito forçar a barra querer colocar as mulheres em pé de igualdade com os homens quando se trata de jogar vídeo game.

A maioria esmagadora das mulheres que eu convivo ou conheço só joga coisas tipo candycrush no celular. E não entendem como nos podemos passar horas em frente ao vídeo game.

Não vamos confundir igualdade de gêneros com predisposição de gêneros a certas atividades. Isso é normal e existe dos dois lados.
 

SouzaRJ

Acho que to ficando velho
PXB Gold
9,398
6,688
Nova Iguaçu - RJ
Normal, hoje em dia mesmo se me perguntam o que eu recomendo para "chegar em casa depois do trampo, sentar e jogar", respondo na hora pra comprar um PlayStation ou Xbox.

Não que eu hoje não consiga sentar e jogar com meu computador, muito pleo contrário até.

PC Gaming evoluiu muito nos últimos anos, mas ainda não se compara a comodidade e praticidade dos consoles.

Costumo dizer que quem gosta de jogar, pode ir sem dúvida nos consoles... Já quem gosta de hardware/informática e de jogar, vai de PC e seja feliz.

Eu sou do segundo grupo, porém a maioria esmagadora e do outro, como mostra não só essa pesquisa ai, mas como várias outras.
 

jackzsul EX

Viciado
1,790
967
eu estou bem confuso quanto aos números:
73% jogam em consoles
67% em PC..... 73+67 e por aí vai. Não entendi esses números.
 

Saci

Heimdall dos Pampas
Moderador
9,543
11,951
eu estou bem confuso quanto aos números:
73% jogam em consoles
67% em PC..... 73+67 e por aí vai. Não entendi esses números.
Se na mesma folha de perguntas eu respondo que jogo no PC e também que jogo no console, eu conto para as duas respostas.
Os percentuais são das pessoas, e muitas questões aceitavam mais de uma resposta.